Ligamos para você

Se preferir, ligue grátis para:0800 014 2001

Calcule seu risco de queda

08 / 09

Onda Retrô

Silenciosamente, um movimento que valoriza a arte, o design e o estilo de vida de outras décadas, principalmente a partir de

Silenciosamente, um movimento que valoriza a arte, o design e o estilo de vida de outras décadas, principalmente a partir de 1950, começou a ganhar espaço, adeptos e respeito nos últimos anos, até chegar ao status de tendência que veio para ficar. E não somente no Brasil, mas em países como Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos. Sem a reputação de saudosistas, os defensores e propagadores da ”onda retrô” querem resgatar e valorizar a criatividade de outrora, mesmo em tempos de intensas invenções tecnológicas e de inovações em matérias-primas.

Onda Retrô

O vintage está na moda, seja no vestuário, nas artes, na decoração e até no modo de vida. O termo foi acolhido em todo mundo para designar estilos e peças que marcaram uma época, trazendo embutido o conceito de algo clássico e de boa qualidade. Com a massificação do uso palavra, veio a confusão que muitos fazem com o retrô. Embora caminhem juntas, as concepções são distintas.

“O vintage é o original de época, a peça antiga mesmo, e o retrô são itens novos inspirados no design das antigas”, explica a jornalista Vivian Lobato, de 28 anos, que junto com o marido André Visockis, 30 anos, criou o “Apartamento 61”. O casal garimpa, restaura e vende objetos e móveis vintage pela Internet.

Onda Retrô

O casal Vivian Lobato e André Visockis, criadores do Apartamento 61

“Trabalhamos com peças vintage pois somos apaixonados por elas. São peças que carregam memórias afetivas, histórias e cada uma é única, pois exibe de alguma forma as marcas da passagem do tempo. São móveis robustos, bem feitos, alguns até com acabamentos feitos à mão, coisa muito rara de se ver hoje em dia, é bem diferente do que a gente encontra por aí”, acrescenta Vivian.

A jornalista atribui o crescente interesse por revisitar décadas passadas à atemporalidade das criações. “A moda é cíclica e essas peças apesar de serem de uma determinada época acabam tendo um design atemporal, que mesclam muito bem com peças de design contemporâneo. Basta olhar as novas coleções para ver que muitos designers de mobiliário de hoje se inspiram em móveis antigos, em especial móveis modernos dos anos 50, como pé palito, e o design escandinavo, que é uma referência mundial”.

O perfil dos clientes do Apartamento 61, segundo Vivian, vai desde casais que estão montando o primeiro apartamento até colecionadores e pessoas aposentadas que curtem o assunto. “Peças assinadas são super valorizadas e difíceis de serem encontradas, em especial em bom estado. O design moderno brasileiro, que se inicia na década de 50 com o Modernismo, é muito reconhecido aqui e no exterior. São peças feitas em caviúna ou jacarandá, madeiras maravilhosas que devido a exploração exacerbada hoje em dia não podem mais serem usadas na fabricação de mobiliário”.

O sucesso do vintage chega também na tecnologia. Poucos devem sentir falta de “discar” em um pesado telefone fixo, mas como resistir ao charme desses aparelhos que já foram tão essenciais? Há os que se contentam em ter um exemplar apenas para recordar e dar graça à decoração de um ambiente, entretanto, há também aqueles que resolvem utilizar esses aparelhos no cotidiano, o que é possível com adaptações. Na feira de antiguidades montada todos os domingos no vão livre do Museu de Artes de São Paulo (MASP), em plena Avenida Paulista, a barraca de Cláudio Rizzi, com seus telefones restaurados, faz sucesso entre públicos de todas as idades. Criada há mais de 25 anos, esta Feira é referência no garimpo vintage e tem dezenas de expositores, reunindo em média 5 mil visitantes toda semana.

Quem não quer um móvel ou uma peça vintage, mas, ainda assim, aprecia o estilo de outras épocas, atualmente tem muitas opções. Grandes redes, como TokStok e Etna, têm lançado coleções que envolvem móveis e artigos de decoração retrô. A tendência não passou incólume nem para a indústria de eletrodomésticos, que tem criado coleções de fogões e geladeiras inspirados no design clássico dos anos 60, incluindo a paleta de cores. O sucesso do retrô também chegou às festas, inclusive infantis, e vai da seleção musical até a decoração.

Na Inglaterra, país famoso por prezar as tradições, o vintage e o retrô são valorizadíssimos e têm muitos fãs. Há inúmeras lojas que vendem absolutamente de tudo nesta linha, revistas voltadas exclusivamente para o estilo, brechós frequentados por personalidades e, ainda, bares com decoração centenária e cafés que surgem com cara de antigamente. Um dos mais famosos de Londres é o The Haberdashery Cafe e Restaurant, uma preciosidade localizada na região nordeste da capital inglesa. A decoração vintage segue desde os bules de chá até a confecção dos doces, que tem estética de livros de receita antigos.

E foi também no exterior, mais especificamente nos Estados Unidos, que uma tendência começou a ser observada e ganhou notícias em jornais mundo afora recentemente: jovens modernos caminhando com pesadas máquinas Remington ou Olivetti para datilografar em cafés com internet. Quem tem essas relíquias em casa pode se preparar para uma valorização da peça, pois a moda ainda deve chegar por aqui!

E você, gosta do estilo retrô? Tem paixão por peças vintage? Compartilhe na página da Telehelp no Facebook (www.facebook.com/TelehelpOficial) fotos da sua preciosidade e conte a história que ela representa! Ou deixe um comentário aqui no blog!



Voltar para todas as notícias

Conheça nosso canal

Siga a Telehelp nessa rede social e veja os nossos vídeos e novidades que devem auxilia-lo a entender melhor nossos serviços.

Conheça Conheça

Perguntas frequentes

Ainda com dúvidas, aqui você pode esclarece-las com o nosso FAQ, tendo acesso às perguntas e respostas às dúvidas mais frequentes.

Leia Mais Leia Mais

Depoimento

Confira depoimentos e áudios reais de quem utiliza o serviço de teleassistência

Veja mais Veja mais