Ligamos para você

Se preferir, ligue grátis para:0800 014 2001

Calcule seu risco de queda

11 / 05

O BAILE INESQUECÍVEL

O nome original antecipa a personalidade singular da goiana Alnire Guimarães Souza. Aos 83 anos, esta

HISTÓRIA DO LEITOR

O nome original antecipa a personalidade singular da goiana Alnire Guimarães Souza. Aos 83 anos, esta ex-professora de piano exalta a vida e ainda entusiasma-se com prazeres simples, como a dança, cujo encanto redescobriu perto de completar 80 anos. Tudo por conta da festa de aniversário para celebrar suas oito décadas, um presente dos dois filhos. Alnire narra com animação os preparativos para a festança que reuniu 130 pessoas num bufê em Goiânia, os quais coordenou pessoalmente, da comida à decoração. Decidiu também que neste dia tão especial dançaria.

De forma esporádica, Alnire havia feito aulas de dança no passado. Resolveu entrar em contato com um antigo professor para contar sua ideia para a festa. “Expliquei que queria fazer uma apresentação, dançar um bolero. Ele gostou da ideia e concordou em fazer uma coreografia. Ensaiamos os passos por três meses e eu dancei na festa com o professor. A música foi tocada por uma orquestra”, conta.

Com a dança, a festa foi completa, do jeito que Alnire havia sonhado. “Antes da festa, celebrei com uma missa. E à noite pensei em uma festa com as coisas que gostava, como rosas vermelhas, colocadas em arranjos e até no guardanapo de cada convidado. Também queria velas e as mesas tinham candelabro. Mas, o momento alto foi a dança”, diverte-se.

Muito ligada em música clássica por conta da profissão, Alnire diz apreciar também os ritmos populares. “Gosto muito de bolero, estou aprimorando os passos, mas eu também aprecio forró! É muito cansativo, mas gostoso. O sonho agora é aprender tango”, revela. As aulas de dança são feitas duas vezes por semana, com um professor que vai ao prédio onde reside. “Tinha uma turma boa que fazia aula também, mas foram desistindo por diversas razões. Eu permaneço firme! Vou tentar reunir novamente o grupo, porque é divertido ter companhia”.

Independente, Alnire mora sozinha em um apartamento no centro de Goiânia e conta com a TeleHelp para se sentir tranquila e segura. “Gosto demais do serviço, já precisei usar quando levei um tombo. Rapidamente, a central conseguiu avisar meu filho. Não tiro meu reloginho para nada!”. Além de afazeres domésticos, como compras e idas ao banco, e das aulas de dança, Alnire dedica ainda tempo para fazer ginástica na academia, também duas vezes por semana. No entanto, é a dança que a anima mais.

“Dançar é a melhor coisa do mundo. Você não pensa em mais nada. É um exercício físico maravilhoso. Como fui professora de piano, tenho uma relação forte com a música, quando ouço fico inebriada. E quando estou dançando eu me sinto muito bem. Seria ótimo se todo mundo pudesse dançar, é bom para a alma!”, aconselha a dançarina de passos delicados.



Voltar para todas as notícias

Conheça nosso canal

Siga a Telehelp nessa rede social e veja os nossos vídeos e novidades que devem auxilia-lo a entender melhor nossos serviços.

Conheça Conheça

Perguntas frequentes

Ainda com dúvidas, aqui você pode esclarece-las com o nosso FAQ, tendo acesso às perguntas e respostas às dúvidas mais frequentes.

Leia Mais Leia Mais

Depoimento

Confira depoimentos e áudios reais de quem utiliza o serviço de teleassistência

Veja mais Veja mais